As maravilhas naturais do Parque Estadual de Terra Ronca

Goiás:  As maravilhas naturais do Parque Estadual de Terra Ronca 

GOIÁS
O Parque Estadual Terra Ronca, localizado nos municípios de São Domingos e Guarani de Goiás, em Goiás, tem este nome devido ao “ronco” das águas no interior de suas cavernas. Localizado a  600 km de Goiânia  e a 400 km de Brasília, o local é cercado de Cerrado, com trilhas, rios e cachoeiras. Assim, é um cenário muito chamativo para o ecoturismo.

Segundo o site do Ministério do Turismo,  região ainda tem seu potencial turístico pouco explorado. Porém, já é muito pesquisada por biólogos, geólogos e espeleólogos (ciência que estuda as cavidades naturais subterrâneas). Juntos, eles já localizaram centenas de cavernas na região.

O Parque Estadual Terra Ronca tem cavidades consideradas “secas” e “molhadas”, muitas delas atravessadas pelos rios que cortam a área.

O local é um dos 23 parques estaduais de Goiás,  sendo 13 deles de proteção integral e dez de uso sustentável.

O Parque Estadual Terra Ronca 

O interior das cavernas do Parque Estadual Terra Ronca foi esculpido por rios subterrâneos durante mais de 600 milhões de anos. Assim, os desenhos das rochas foram formados a partir do gotejamento no teto. Dessa forma, foram feitas esculturas tanto de cima para baixo (estalactites), como de baixo para cima (estalagmites). 

As cavernas mais visitadas do local são Terra Ronca, Angélica, São Mateus, São Bernardo, São Vicente e Lapa do Bezerra. A que deu nome ao parque está dividida em duas partes, devido a desmoronamento. Dessa maneira, a Terra Ronca I é a mais visitada, com entrada de 96m de altura por 120m de largura. Os salões chegam a ter mais de 700m de comprimento por 100m de largura. 

A travessia do rio da Lapa, com água na cintura, leva os turistas até a outra extremidade da caverna, a Terra Ronca II. Ela possui uma entrada com 120m de altura, e se caminha por 1km pelo seu interior. 

Outras cavernas 

A caverna Angélica está entre as mais belas e maiores do Brasil. A travessia completa, de 14km, com pernoite em seu interior, leva 24h seguindo o curso do rio Angélica. Assim, na visitação turística regular, os salões inferior, superior, dos espelhos e das cortinas são as maiores atrações.

A caverna mais radical é a de São Vicente. Portanto, só é possível acessá-la por uma descida de rapel. O rio São Vicente corre no interior da caverna formando 12 cachoeiras, um fenômeno muito raro. Já a caverna São Mateus é acessada por uma fenda estreita, quase invisível, após uma descida íngreme. Vencidos os obstáculos, o turista se depara com suas formações internas em meio a escuridão de imensas salas e galerias que lembram catedrais. 

Pontos de apoio 

Os pontos de apoio das expedições que visitam o Parque Estadual Terra Ronca são as cidades de São Domingos e Guarani de Goiás. Assim, é possível chegar pelas estradas asfaltadas que partem da BR-020, principal ligação entre Brasília (DF) e Barreiras (BA). 

Uma estrada de terra com 70km interliga as duas cidades nas extremidades do parque. A maioria dos atrativos fica na metade desse caminho, na altura do povoado de São João Evangelista, que também oferece hospedagem, bem como alimentação e condutores locais autorizados a entrar nas cavernas.

*As informações são do site do Ministério do Turismo

BLOG. FRANCISCO FIGUEIREDO

Muito Obrigado por sua visita! A internet é a mais fantástica invenção do homem nos últimos tempos. A liberdade de pensamento que ela nos oferece é de um poder fenomenal. E foi tentando otimizar este espaço privilegiado, que editamos este Blog. O intuito é publicar e discutir qualquer assunto que seja notícia ou de interesse público. Muito obrigado por sua visita e não esqueça de interagir conosco, escrevendo e opinando. REPÓRTER INVESTIGATIVO, DETETIVE PROFISSIONAL - EQUIPE CODI. COMUNICAÇÃO E MÍDIA.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

Music